05.02.2018
Kesha fala sobre o “Rainbow” e insinua turnê mundial em nova entrevista

Prestes a retornar sua agenda de shows – com primeira data de 2018 marcada para dia 9 de Fevereiro, em Dubai -, Kesha cedeu uma entrevista por e-mail para o site Gulf News, onde falou sobre o seu mais recente álbum de estúdio, Grammys 2018 e seus planos de turnê com o rapper Macklemore.

Leia na integra:

Seu último álbum, “Rainbow”, veio depois de uma diferença de cinco anos desde o “Warrior”. Qual foi o principal motivo que fez você querer fazer [o álbum] de forma diferente? 
Neste álbum, eu realmente não tinha expectativas ou nenhum plano. Todos os dias eu queria entrar [no estúdio] e escrever algo que fosse honesto e sem me preocupar com a forma como seria recebido. Claro, eu sempre quero fazer meus fãs felizes, mas este álbum foi diferente, porque eu realmente queria escrever algo para mim e tratar o processo de composição como terapia.

Como se sentiu em ser nomeada ao Grammy’s com o seu álbum e single este ano? 
Fiquei tão honrada em poder performar e ser nomeada ao Grammy este ano. É ainda mais especial que a Academia tenha escolhido me incluir nisso com este álbum, que é o álbum mais honesto e vulnerável que já fiz. Eu sinto que estou sendo vista como meu verdadeiro eu no mundo pela primeira vez neste álbum, e o maior presente foi ele ter sido recebido tão bem. É um testemunho do poder de simplesmente ser você mesmo sem se preocupar.

Você está se divertindo tanto em “Woman”. Conte-nos um pouco sobre o seu papel no álbum. 
Há muitas músicas sérias e emocionais no “Rainbow”, mas nunca vou perder meu senso de diversão. Se você vier aos meus shows, você saberá que é uma festa de arco-íris selvagem e cheia de glitter. “Woman” foi uma das sessões de composição mais divertidas da minha vida. Eu escrevi a música com dois dos meus melhores amigos, Wrabel e Drew Pearson, e fiquei presa no estande vocal durante a gravação. Estávamos rindo e simplesmente delirando. Eu acho que você pode realmente ouvir a diversão no final gravação, e é algo que eu realmente me orgulho.   

Seus álbuns têm nomes de uma única palavra – “Animal”, “Warrior”, “Rainbow”. Qual é o significado, e como você decide isso neles? 
Os títulos para mim representam onde eu estou na minha vida. Em “Animal”, eu realmente era como um animal jovem  selvagem que agia por impulso. No “Warrior”, senti como se eu fosse uma lutadora, e agora no “Rainbow”, acho que amadureci e aprendi a ver mais a beleza e a inocência na vida. É quase como se eu tivesse tentado me conectar com meu ser mais infantil neste último álbum.       

Promover “Rainbow” significou que você voltou à estrada para a sua primeira tour de destaque desde 2013. O que você mais sentiu falta sobre a vida em turnê? 
Perdi meus fãs! Eu escrevi este álbum para mim, mas é dedicado aos meus fãs. Este álbum não existiria se não fosse por meus fãs e seu apoio inabalável nos últimos anos. Foi o amor que me tirava da cama todos os dias e me empurrava para o estúdio. Quando toco essas músicas ao vivo, digo-lhes que todas as noites, e é uma grande festa todas as noites.

Sua próxima turnê será com Macklemore. Por que você achou que foi uma boa união de artistas? O que você planejou, em produção? 
Sou uma grande fã do Macklemore desde a sua estréia [na música]. Tenho um enorme respeito por como ele permaneceu independente ao longo de sua carreira e usou sua voz para lutar pela igualdade em todo o mundo. Eu acho que o principal fato que temos em comum é que ambos sentimos que precisamos ajudar a lutar pela igualdade em nossa música, mas nós também sabemos como se divertir e lançar uma festa de dança insana, então é que apenas faz sentido.

Finalmente, é um ano novo. Quais são suas esperanças para 2018? 
Eu não posso esperar para dançar com meus fãs em todo o mundo em turnê este ano.

FONTE.

Publicado por

20 anos, carioca, apaixonado por música e arte no geral. Fã da Kesha desde 2010.

,
2017 © Portal Kesha - Direitos Reservados | Hospedado por Flaunt - Layout por Isaac